Um grande celeiro de tecnologia

27 jun, 2014Notícias

*Adriana Leite – Correio Popular, de Campinas – 3/7/2013

Quatro cidades da região de Campinas estão entre os 15 municípios paulistas com maior concentração de empresas e contratação de mão de obra nas áreas de software, serviços de tecnologia da informação e telecomunicações.

Estudo divulgado ontem pela Fundação Seade aponta que a região de Campinas é a segunda no Estado de São Paulo em quantidade de empresas e na geração de empregos – a primeira é a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

O instituto avaliou dados entre os anos de 2008 a 2012. O estudo apontou que São Paulo é o maior produtor de tecnologia do País. Em 2012,os 15 municípios destacados na avaliação respondiam por 87% das pessoas ocupadas no setor e 70% das empresas instaladas no Estado.O setor empregava 249 mil pessoas e tinha 9.500 empresas em 2012. Boa parte dos empreendimentos é de pequeno e médio porte. A Capital e sua região metropolitana é o principal polo – e um dos fatores que a colocam nessa posição é a oferta de todos os serviços necessários para o funcionamento de uma empresa.

De acordo com o estudo, os dois segmentos que apresentaram maior crescimento no número de postos de trabalho entre 2008 e 2012 foram o de desenvolvimento de programas de computador sob encomenda, que passou de 46,6% para 62,1%; e a consultoria em tecnologia da informação, que aumentou de 44,8% para 54,6%. No Estado, o subgrupo de software se sobressai sendo responsável por 40% dos empregos gerados.

A responsável pelo estudo da Fundação Sebrae, Alda Regina Ferreira Araújo, afirmou que São Paulo respondia em 2012 por 53% do setor de tecnologia no País. “Utilizamos como um dos parâmetros da análise a geração de empregos no setor. Dessa forma, definimos que o potencial em cada cidade paulista teria como um dos pilares o percentual de empregos gerados no setor em relação ao total da cidade. O mínimo era 0,5%. Campinas, há muitas décadas, é uma referência na área de informática, tecnologia da informação e telecomunicações”, comentou.

Ela salientou que a antiga Telebras (hoje CPqD) e as universidades impulsionaram a criação do polo de alta tecnologia na região.“No estudo, verificamos que Campinas já possuía uma posição de destaque nesse setor e a região ampliou o espaço dentro do total do Estado entre 2008 e 2012. São Paulo vem se especializando na customização dos softwares e soluções. Campinas é uma região que possui um leque grande de produtos, serviços e soluções”, ressaltou.

A especialista citou que no estudo também foi avaliado a formação de profissionais. “Houve um aumento de vagas e também de cursos especializados”, afirmou.

 

Mercado

O coordenador-executivo do Núcleo Softex, Edvar Pera Júnior, comentou que houve um crescimento do número de empresas no polo tecnológico de Campinas e do faturamento entre 2008 e 2012.“No período, o quadro econômico foi bastante favorável à ampliação do setor”, disse. Ele salientou que o fato de a região ter centros de tecnologia e universidades a transforma em um polo de formação de mão de obra.“Ainda assim, é necessário ampliar a formação de bons profissionais para o mercado”, disse.

A gerente de Marketing da Wareline, Paula Almeida Usier, afirmou que o aumento do número de empresas na região elevou a concorrência pelos bons talentos. “Cada dia é mais difícilcontratar na região de Campinas. A plataforma salarial têm patamares elevados”, comentou.A Wareline é especializada no desenvolvimento de produtos e serviços para a área hospitalar. “Temos 80 funcionários e dobramos de tamanho nos últimos cinco anos”, apontou.

O diretor-executivo da Icaro Tech, Kleber Stroeh, afirmou que Campinas é hoje um polo tecnológico maduro para os padrões brasileiros. “O polo foi formado desde a década de 1970 e conta com um ecossistema razoavelmente completo. Temos grandes empresas, universidades, mão de obra qualificada e estamos próximos a grandes centros consumidores de tecnologia como São Paulo e Rio de Janeiro”, salientou. Para ele, o fortalecimento dos mecanismos para captação de recursos que serão empregados em novas empresas é importante para ampliar o potencial da região.

O diretor-executivo da Matera Systems, Carlos André Branco Guimarães, ressaltou que a formatação do ecossistema com vários elos da cadeia de produção e desenvolvimento do setor de tecnologia é um diferencial da região. “Há empresas, universidades, centros de pesquisa, incubadoras e colégios técnicos.Também existe uma interação entre poder público e o setor empresarial. O ecossistema é relevante para a ampliação do setor”, afirmou. Porém, Guimarães também mostrou preocupação com os custos e com a necessidade de formação de mão de obra.

0 comentários

CURTA NOSSA PÁGINA

VEJA TAMBÉM

5 motivos para optar por um contact center na nuvem

5 motivos para optar por um contact center na nuvem

Imagine uma central de atendimento de uma empresa de telefonia e internet. Neste contact center, o atendente tem que checar as informações dos clientes em vários sistemas diferentes (informações cadastrais, serviços contratados, status operacional dos serviços,...

Como implementar um modelo de automação de sucesso?

Como implementar um modelo de automação de sucesso?

Muito se fala em automação para a realização de tarefas que, antes, só poderiam ser feitas por seres humanos. Mas, ao aplicarmos tecnologias avançadas como Inteligência Artificial (IA), Machine Learning, Robotic Process Automation (RPA) e Intelligent Business Process...

A importância de métricas na automação do atendimento

A importância de métricas na automação do atendimento

Analista de Dados Não é segredo pra ninguém que vivemos numa sociedade cada vez mais acelerada e com as novas gerações cada vez mais querendo tudo pra ontem, não é mesmo? Nesse cenário, as empresas precisam se adaptar para fornecer respostas rápidas na comunicação,...

sales@icarotech.com

+55 19 3731-8300